AFROPUNK Festival: Paris se despede do evento mais black da França

AFROPUNK Festival: Paris se despede do evento mais black da França

Esperar que o melhor fique para o final já é uma tradição nos eventos artísticos. Não foi diferente com o AFROPUNK Paris. Depois de quatro dias de música, artes e moda, o festival encerrou sua estadia na cidade Luz com um show arrasador do rapper Mos Def.

Para a surpresa do público, o rapper dividiu o palco com Robert Glasper, outra grande atração da noite. Durante o duo, Mos Def, que anunciou há alguns meses que está deixando a carreira, ficou bastante emocionado, chorou no palco e se despediu do público no seu último show em Paris. A inglesa Laura Mvula e o ganense Blitz The Ambassador também fizeram bonito no palco.

Um evento muito organizado e político. O AFROPUNK Paris deu um show de organização e respeito ao público com shows acontecendo no horário determinado, em local seguro e limpo. Foram quatro dias de celebração da beleza e cultura negra. O AFROPUNK é também um movimento político que se posiciona contra o racismo, a gordofobia, o sexismo, a homofobia, a transfobia e ao ódio de todas formas.

Eu conversei com o Editor-chefe de comunicação da AFROPUNK, Lou Constant-Desportes, e descobri que os brasileiros podem esperar por uma edição do festival já em 2018. Segundo Lou, a equipe do festival está empenhada na organização do AFROPUNK Brasil 2018. “Ainda não posso afirmar em que cidade, mas estamos trabalhando para que isso aconteça. Queremos muito uma festa no Brasil”.

Semana que vem o AFROPUNK monta seu espetáculo em Londres, na Inglaterra. Nós estaremos lá pra te contar tudo o que vai acontecer. Vejo vocês na Inglaterra no próximo sábado e domingo, dias 22 e 23 de julho.

Até lá!!!

AFROPUNK Paris 2017. Foto: Cristiane Guterres

AFROPUNK Paris 2017. Foto: Cristiane Guterres

AFROPUNK Paris 2017. Foto: Cristiane Guterres

AFROPUNK Paris 2017. Foto: Cristiane Guterres

AFROPUNK Paris 2017. Foto: Cristiane Guterres

AFROPUNK Paris 2017. Foto: Cristiane Guterres

AFROPUNK Paris 2017. Foto: Cristiane Guterres

AFROPUNK Paris 2017. Foto: Cristiane Guterres

AFROPUNK Paris 2017. Foto: Cristiane Guterres

Previous Terceira edição do AFROPUNK Festival Paris enaltece a beleza e a cultura negra
Next Afroguerrilha no AFROPUNK Festival: Chuva e frio não tiram o brilho da festa em Londres

About author

Cristiane Guterres
Cristiane Guterres 6 posts

Cristiane Guterres é jornalista e correspondente do Afroguerrilha no AFROPUNK Festival 2017.

View all posts by this author →

You might also like

Cultura 2 Comments

Onde estão os designers negros no Brasil?

Mesmo que tardiamente, as diversas áreas do design tem ganhado cada vez mais atenção no Brasil. Não só sobre a economia, cultura e comportamento, mas sobre a vida como um

Música 0 Comments

AFROPUNK Festival – celebrando a cultura negra

Quando James Spooner, no final dos anos 90, procurava por jovens negros que assim como ele gostassem de punk rock, um estilo musical predominantemente branco, provavelmente não imaginava que estava

Cultura 0 Comments

Do Vidigal para o mundo: as meninas super poderosas do Pearls Negras

“Deus escolheu isso pra mim, é isso que eu vou seguir. Eu vou cantar meu rap do Rio até Berlim!”. É com esses versos rimados das Pearls Negras que vamos

0 Comments

No Comments Yet!

You can be first to comment this post!

Leave a Reply