Foto: Chris Pizzello/Invision/AP Em noite histórica, “Moonlight” vence o principal prêmio do Oscar, o de Melhor Filme.

Em noite histórica, “Moonlight” vence o principal prêmio do Oscar, o de Melhor Filme.

Manos e minas, que noite histórica!!

Na noite desse domingo (26) aconteceu a premiação do Oscar 2017, que teve várias pretas e pretos como indicados em prêmios importantes. A grande expectativa, pelo retrospecto de outras premiações de 2016, era para saber qual filme levaria mais estatuetas, se Moonlight ou La La Land.

Até o anúncio do último prêmio, Moonlight já havia recebido o Oscar de Melhor Roteiro Adaptado e de Melhor Ator Coadjuvante, para o nosso mano Mahershala Ali, que realmente foi incrível no filme. La La Land levou 6 prêmios. Então chegamos ao momento mais aguardado da premiação e os apresentadores Warren Beatty e Faye Dunaway anunciam como vencedor do Oscar de Melhor Filme… La La Land! Diretor, elenco e produção do filme sobe ao palco, começam a fazer seus agradecimentos, até aí tudo normal – embora por aqui no Afroguerrilha nós tivéssemos ficado putos da vida porque torcíamos por Moonlight, tipo fã clube mesmo.

Até que, do nada, Jordan Horowitz, produtor  de ‘La la land’, para tudo e diz:

“Houve um engano aqui, Moonlight é o vencedor… Isso não é uma piada”.

E então chama o diretor de Moonlight, Barry Jenkins, ao palco. Por alguns minutos ninguém estava entendendo nada do que estava acontecendo. Aparentemente os envelopes estavam trocados, o que fez o apresentador Warren Beatty se confundir e anunciar o vencedor errado. Foi uma situação confusa para a squad do Moonlight, e constrangedora para a galera do La La Land.

Mas foi notório que, quando Jordan Horowitz, produtor  de ‘La la land’, anunciou Moonlight como vencedor, toda a plateia se levantou comemorando. Foi de fato uma noite histórica. Depois do forte discurso de Viola Davis, que venceu o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante pelo filme Fences (Um Limite Entre Nós), os últimos minutos do Oscar recompensaram o trabalho duro e o talento do diretor Barry Jenkins e do escritor Tarell Alvin McCraney, que teve sua peça adaptada para o roteiro filme, além das atrizes e atores que deram vida a esse filme que, com certeza, vai ficar para a história.

Uma produção independente, com orçamento baixíssimo, financiado quase que na base da vaquinha, feito por pretos e falando sobre a vida dos pretos, e de forma humanizada ao invés de estereotipada, sendo eleito o melhor filme do ano. Mano, Moonlight já é um filme histórico!! É uma prova de que nós, pretas e pretos, é que devemos falar sobre nós.

Se você quer entender porque Moonlight é um filme incrível, que humaniza a negritude e o homem negro como nenhum outro filme, leia esse outro texto, que publicamos aqui:

Definitivamente, a noite do Oscar foi da negrada!!

Aqui, a cena da confusão e, finalmente, da premiação de Moonlight:

Barry Jenkins, no centro, à frente, e seu elenco recebendo o Oscar de Melhor Filme por “Moonlight”. Foto: Chris Pizzello/Invision/AP

Mahershala Ali recebendo Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por “Moonlight”. Foto: Chris Pizzello/Invision/AP

Previous Assista o videoclipe de "Meu bloco", novo single de Rincon Sapiência
Next Com a qualidade e tempero, o carrinho do Seu Domingos ganhou o título popular de melhor churrasquinho de Diadema

About author

Robin Batista
Robin Batista 22 posts

Robin Batista é designer, editor do Afroguerrilha e colaborador da AFROPUNK.

View all posts by this author →

You might also like

Opinião 2 Comments

Moonlight: um filme que mergulha na humanidade de um jovem negro

“Em certo momento você precisa decidir quem você quer ser! Você não pode deixar ninguém tomar essa decisão por você”. Essa é uma das frases mais marcantes de Moonlight, filme

Cinema 0 Comments

Documentário sobre genocídio da população negra é exibido no Festival de Gramado

A exibição do documentário “O Caso do Homem Errado” da diretora gaúcha Camila de Moraes levou a reflexão sobre o genocídio da população negra a um dos mais importantes festivais

Cinema 1Comments

Porque a Mulher Maravilha não é tão maravilhosa assim para mulheres negras

Um estereótipo de 70 anos volta à cena Enquanto o resto do mundo está ficando louco com o filme da “Mulher Maravilha”, dentro de mim estou me contorcendo por causa

0 Comments

No Comments Yet!

You can be first to comment this post!

Leave a Reply