Plataforma Diaspora.Black propõe hospedagem focada em cultura negra por diferentes países

Plataforma Diaspora.Black propõe hospedagem focada em cultura negra por diferentes países

Lançada em dezembro, em São Paulo, a Diaspora.Black é uma plataforma digital que conecta anfitriões e viajantes para oferecer serviços de hospedagem e experiências afrocentradas em diferentes cidades da diáspora africana.

Para quem nunca ouviu esse termo, “diáspora africana” é o conjunto do povo africano espalhado pelo mundo por conta da escravidão e de migrações forçadas. Por isso, também chamamos de diáspora o conjunto de países em que a maioria de nós vive, principalmente as Américas. E o que o Diaspora.Black propõe é isso, a conexão entre pessoas negras de diferentes lugares da diáspora africana, te dando a oportunidade de viajar, curtir por aí e conhecer outras experiências e culturas negras pelo mundo.

Entre as diferentes modalidades de hospedagem, há possibilidade do aluguel por temporada, como forma de movimentar a economia dentro da comunidade. Mas também opções gratuitas ou mediante trocas e contrapartidas simbólicas, com o objetivo de conectar pessoas com valores e referências identitárias comuns, dispostas a compartilhar seu espaço de pertencimento e vivências imersivas na cultura negra.

Você pode acessar a versão beta da plataforma no site www.diaspora.black Desde setembro de 2016, a plataforma já possui demanda de cadastro em diferentes cidades de dez países, como França, Itália, EUA, Espanha, Nigéria, Inglaterra, Peru, México e Bolívia, além do Brasil. Em fase de testes, a plataforma não cobra qualquer tipo de taxa aos usuários.

Financiamento coletivo

Para concluir a fase de testes da rede e permitir o desenvolvimento de outros serviços na plataforma, o Diaspora.Black busca recursos via financiamento coletivo. Os valores para financiamento variam de R$ 15 a R$ 1000, e serão devolvidos caso as metas não sejam alcançadas. Em contrapartida, os colaboradores podem receber diárias em imóveis já cadastrados e participar de oficinas temáticas sobre racismo, diáspora, cultura e filosofia africana.

Previous Workshop em São Paulo apresenta o marketing digital para afro-empreendedores
Next Jogador Everton Luiz é vítima de racismo durante jogo, reage e é punido pelo juiz

About author

Robin Batista
Robin Batista 21 posts

Robin Batista é designer, editor do Afroguerrilha e colaborador da AFROPUNK.

View all posts by this author →

You might also like

Música 0 Comments

Esta fotógrafa registrou o auge da cena dancehall jamaicana nos anos 1980

Entre o fim da década de 1970 e o início dos anos 1980, o reggae roots que fez o mundo conhecer a Jamaica deu espaço ao dancehall, mais animado e

Racismo 13 Comments

Mulher que acusou Emmet Till de assedia-la diz que mentiu, 62 anos após o assassinato do jovem negro.

O assassinato do adolescente negro Emmet Till ganha um novo capítulo, 62 anos depois de ele ter sido linchado até a morte. A mulher que fez a acusação que teria justificado

0 Comments

No Comments Yet!

You can be first to comment this post!

Leave a Reply