Emicida: “o rap me ensinou a ter consciência racial”

“Quando você chama a pessoa de macaco, você está jogando toda a humanidade dela no lixo […] É extremamente difícil, é humilhante, ter que abrir um B.O. porque uma pessoa negou sua humanidade”

Em entrevista para a PONTE Jornalismo, Emicida explica de forma direta e simples o que é racismo no Brasil e como ele se expressa no futebol, no dia a dia, na escola, na favela, na delegacia e no sistema de Justiça. E revela que foi o rap que o ensinou a ter consciência racial.

Previous Vamos ficar bem: um vídeo sobre autoestima
Next A importância de valorizar a beleza negra para enfrentar o racismo

About author

Robin Boateng
Robin Boateng 28 posts

Robin Boateng é designer, criador da Creatin, gestor de conteúdo do Afroguerrilha e colaborador da AFROPUNK. Instagram: @robin.boateng

View all posts by this author →

You might also like

Cultura 0 Comments

AFROPUNK Festival – celebrando a cultura negra

Quando James Spooner, no final dos anos 90, procurava por jovens negros que assim como ele gostassem de punk rock, um estilo musical predominantemente branco, provavelmente não imaginava que estava

Cultura 1Comments

4 lugares para treinar e aprender a dançar breaking em São Paulo

Para quem não conhece, o Breaking, B-boying ou B-girling (vulgarmente chamado na mídia de massa como “break dance”) é um estilo de dança parte da cultura Hip Hop nascida nos anos

Música 0 Comments

Do Vidigal para o mundo: as meninas super poderosas do Pearls Negras

“Deus escolheu isso pra mim, é isso que eu vou seguir. Eu vou cantar meu rap do Rio até Berlim!”. É com esses versos rimados das Pearls Negras que vamos

0 Comments

No Comments Yet!

You can be first to comment this post!

Leave a Reply