Emicida: “o rap me ensinou a ter consciência racial”

“Quando você chama a pessoa de macaco, você está jogando toda a humanidade dela no lixo […] É extremamente difícil, é humilhante, ter que abrir um B.O. porque uma pessoa negou sua humanidade”

Em entrevista para a PONTE Jornalismo, Emicida explica de forma direta e simples o que é racismo no Brasil e como ele se expressa no futebol, no dia a dia, na escola, na favela, na delegacia e no sistema de Justiça. E revela que foi o rap que o ensinou a ter consciência racial.

Previous Vamos ficar bem: um vídeo sobre autoestima
Next A importância de valorizar a beleza negra para enfrentar o racismo

About author

Robin Batista
Robin Batista 22 posts

Robin Batista é designer, editor do Afroguerrilha e colaborador da AFROPUNK.

View all posts by this author →

You might also like

Beleza 0 Comments

AFROPUNK Festival – celebrando a cultura negra

Quando James Spooner, no final dos anos 90, procurava por jovens negros que assim como ele gostassem de punk rock, um estilo musical predominantemente branco, provavelmente não imaginava que estava

Beleza 0 Comments

A importância de valorizar a beleza negra para enfrentar o racismo

Ainda que de maneira muito reduzida, pessoas negras tem ganhado algum espaço nas mídias impressas, televisiva e digitais e tentado com muito esforço apresentar uma outra imagem do que é

Cultura 0 Comments

Afroguerrilha no AFROPUNK Festival: Chuva e frio não tiram o brilho da festa em Londres

Eu vou contar para vocês que fiquei um pouco decepcionada com a temperatura na terra da família real. Londres me desencantou com a chuva e os termômetros abaixo dos 16

0 Comments

No Comments Yet!

You can be first to comment this post!

Leave a Reply