Emicida: “o rap me ensinou a ter consciência racial”

“Quando você chama a pessoa de macaco, você está jogando toda a humanidade dela no lixo […] É extremamente difícil, é humilhante, ter que abrir um B.O. porque uma pessoa negou sua humanidade”

Em entrevista para a PONTE Jornalismo, Emicida explica de forma direta e simples o que é racismo no Brasil e como ele se expressa no futebol, no dia a dia, na escola, na favela, na delegacia e no sistema de Justiça. E revela que foi o rap que o ensinou a ter consciência racial.

Previous Vamos ficar bem: um vídeo sobre autoestima
Next A importância de valorizar a beleza negra para enfrentar o racismo

About author

Robin Boateng
Robin Boateng 26 posts

Robin Boateng é designer, criador da Creatin, gestor de conteúdo do Afroguerrilha e colaborador da AFROPUNK. Instagram: @robin.boateng

View all posts by this author →

You might also like

Hip hop 0 Comments

Alguém organizou 38 horas de playlists que traçam a trajetória da evolução do hip-hop

Cansado de ouvir os cabeções da era de ouro dizerem que você não pode curtir a nova faixa do Rich Gang sem antes compreender como o The Chronic popularizou o

Cultura 1Comments

A importância de valorizar a beleza negra para enfrentar o racismo

Ainda que de maneira muito reduzida, pessoas negras tem ganhado algum espaço nas mídias impressas, televisiva e digitais e tentado com muito esforço apresentar uma outra imagem do que é

Música 0 Comments

Esta fotógrafa registrou o auge da cena dancehall jamaicana nos anos 1980

Entre o fim da década de 1970 e o início dos anos 1980, o reggae roots que fez o mundo conhecer a Jamaica deu espaço ao dancehall, mais animado e

0 Comments

No Comments Yet!

You can be first to comment this post!

Leave a Reply