Muito carão e amor no novo clipe lindão de Rico Dalasam

Muito carão e amor no novo clipe lindão de Rico Dalasam

Com vocês, Rico Dalasam! Com certeza vocês já ouviram falar desse cara? Não!? Então já pode continuar a leitura! Haha!

Antes de tudo, gostaria de agradecer a todos que acompanham nosso conteúdo musical e a minha, sua e nossa coluna “E Por Falar Em Música” no Guerrilha. Completamos nosso primeiro aniversário de coluna e chegamos nos 10 MIL SEGUIDORES com muito estilo! Tanto estilo que é por isso que hoje falaremos do Rico Dalasam!

Dalasam é um rapper que, com seu “modo diverso” de ver a vida (inclusive Modo Diverso é o nome de seu EP), tá ganhando espaço rápido e de maneira significativa no cenário musical por fazer rap do bom e por ter letras que, como todo bom rap, bate de frente com o sistema mostrando pontos positivos e negativos do nosso cotidiano e da sociedade.

Além de falar sobre o que anda acontecendo por aí, Rico Dalasam serve-se de espelho e aborda muito de si mesmo em suas letras quando canta e faz rimas sobre se permitir e aceitar, tudo o que lhe acontece e põe sua idéia sobre preconceito em tempos de aprovação da suprema corte ao casamento entre homossexuais lá nos Estados Unidos, redução da maioridade penal aqui no Brasil e muita desigualdade por aqui, isso sendo pobre, gay e negro. Imagina fazendo rap em cima de tudo isso? (não pode?! Ele faz!).

Nascido e criado em Taboão da Serra, o rapper sempre se deixou influenciar pela música negra e pelo rap, desde pequeno ouvindo Racionais MC’s, passando na adolescência pelas batalhas MC’s em Santa Cruz, perto de ninguém menos que Emicida e Rashid (também expoentes da nova cena do rap). Rico Dalasam se diferencia entre os novos nomes da música brasileira, já tendo entre seus fãs gente grande que vai de Caetano Veloso ao próprio Mano Brown (!). Rico aposta no queer-rap ou (“rap gay” como dizem os americanos) e faz valer seu estilo.

E foi aí que, durante o festival drag Bushwigfestival em Nova York, ele fez parceria com o produtor Toddy Ivon e lançou o clipe lindasso pra ninguém botar defeito de “Não Posso Esperar”.

E NEM EU! BORA ASSISTIR!Assista o clipe abaixo:


Por Roger Lima

Previous Do Vidigal para o mundo: as meninas super poderosas do Pearls Negras
Next 5 jovens negros fuzilados por policiais. Quanto vale uma vida negra no Brasil?

About author

You might also like

Música 0 Comments

Emicida: “o rap me ensinou a ter consciência racial”

“Quando você chama a pessoa de macaco, você está jogando toda a humanidade dela no lixo […] É extremamente difícil, é humilhante, ter que abrir um B.O. porque uma pessoa

Hip hop 1Comments

4 lugares para treinar e aprender a dançar breaking em São Paulo

Para quem não conhece, o Breaking, B-boying ou B-girling (vulgarmente chamado na mídia de massa como “break dance”) é um estilo de dança parte da cultura Hip Hop nascida nos anos

Cultura 0 Comments

Professor e rapper Thiago Elniño faz uma crítica ao sistema de educação sob a perspectiva racial.

O educador e rapper Thiago Elniño disponibilizou nessa semana o primeiro single do album A Rotina do Pombo, a ser lançado dia 1 de Fevereiro. Com participação do MC carioca

0 Comments

No Comments Yet!

You can be first to comment this post!

Leave a Reply